segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Veja Trajetória de Mara Gabrilli,Publicitária,Psicóloga que após um grave acidente, tornou-se tetraplégica e passou a lutar pelos direitos da pessoa com deficiência hoje Deputada


Há 17 anos, Mara Gabrilli sofreu um acidente de carro que a deixou tetraplégica. Passou cinco meses internada – dentre os quais dois em respirador artificial – e recebeu uma nova condição para a vida: a impossibilidade de se mexer do pescoço para baixo.
Em 1997, fundou a ONG Projeto Próximo Passo com o objetivo de promover a acessibilidade e o desenho universal, pesquisas para cura de paralisias e projetos de inclusão social para atletas com deficiência. Em 2007, a ONG se expandiu e transformou-se no Instituto Mara Gabrilli, que tem a PPP como um de seus braços. Em outubro de 2008, o IMG trouxe uma cientista indiana para trocar experiência com a pesquisadora da USP Lygia Pereira, o que resultou na primeira linhagem brasileira de células-tronco embrionárias, a BR-1. Conheça mais a ONG: www.img.org.br
Mara Gabrilli foi a primeira titular da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED) criada em abril de 2005. Desenvolveu dezenas de projetos em diversas áreas: infraestrutura urbana, educação, saúde, transporte, cultura, lazer, emprego, entre outros.
Isso resultou no aumento de 300 para cerca de 3 mil do número de ônibus acessíveis com bancos largos para obesos e piso baixo; na reforma de 400 quilômetros de calçadas adaptadas, inclusive na Avenida Paulista, que com rampas, piso podo-tátil e semáforos sonoros, se tornou modelo de acessibilidade na América Latina; na criação de 39 núcleos municipais de reabilitação física e saúde auditiva; no emprego de mais de mil trabalhadores com algum tipo de deficiência; nas versões em braile ou áudio de todos os livros das Bibliotecas Municipais (Ler pra Crer); na ida de 14.000 pessoas com deficiência ao cinema, teatro e exposições; entre outros que só vêm crescendo em números nas gestões que a sucederam.
Em atuação na Câmara Municipal de São Paulo desde fevereiro de 2007, protocolou 43 Projetos de Lei que trarão mudanças na cidade para melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, mas que, no fim das contas, beneficiarão a toda população.
Quatro foram aprovados e são Leis Municipais: a que cria a Central de Intérpretes de Libras e Guias-Intérpretes para Surdocegos (Lei 14.441/2007); a que torna Lei o Programa Municipal de Reabilitação da Pessoa com Deficiência Física e Auditiva, determinando a implantação de novos serviços de reabilitação nas 31 subprefeituras da capital (Lei 14.671/2008); o Plano Emergencial de Calçadas (PEC), que permite que a Prefeitura reforme e revitalize as calçadas em vias estratégicas onde estão localizados os diversos equipamentos públicos e privados essenciais à população – correios, escolas, hospitais, etc (Lei 14.675/2008)-; e o que cria o Programa Censo Inclusão, que prevê um levantamento detalhado com perfil sócio-econômico dos cerca de 1,5 milhão de pessoas com deficiência na capital paulistana (Lei 15.096/2010), programa lançado pela Prefeitura em 19/3/2012.
Como deputada federal, protocolou projetos de lei e foi autora de importantes emendas em projetos do Governo, como no PRONATEC (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), no Plano Nacional de Educação e as que garantiram acessibilidade nas novas construções do Programa Minha Casa, Minha Vida. Em março de 2012 foi relatora da Medida Provisória 550/11, que concede crédito para financiamento de produtos e serviços de tecnologia assistiva.
Em dezembro de 2011 foi avaliada pela Revista Veja como o terceiro melhor parlamentar do ano, entre os 513 da Câmara dos Deputados, sendo a primeira colocada entre as mulheres e entre os parlamentares de São Paulo. Em agosto de 2008, foi avaliada como a segunda melhor vereadora paulistana, entre os 55 vereadores, por estudo da ONG Voto Consciente.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

THAISY PAYO – A Bela Modelo dEficiente auditiva e Miss Brasil Surda 2013

Ela perdeu a audição ainda bebê, mas deu a volta por cima e hoje é professora de Libras e uma modelo requisitada. Thaisy Payo derrubou a barreira que tentou silenciar seu destino, e fez da sua vida um grande palco de realizações especiais.
Thaisy Payo é professora de Libras e modelo
Thaisy Payo é professora de Libras e modelo. Foto: Divulgação
A paranaense Thaisy Payo começou a trabalhar como modelo desde pequena. Ganhou o título de Rainha da ExpoUmuarama (2010) e foi eleita Rainha Surda Brasileira, no mesmo ano. Em 2013, ela venceu o concurso Miss Surda Brasil, batendo outras 18 candidatas que desfilaram em traje típico, gala e de biquíni. Com isso, ganhou o direito de representar o país no Miss Deaf World e no Miss Deaf Internacional, que serão disputados na República Tcheca e nos Estados Unidos, respectivamente.
Além de ser uma garota super engajada na luta pela inclusão de pessoas com deficiência auditiva, ela se formou em Letras – Libras (Língua Brasileira de Sinais) pela Universidade Federal de Santa Catarina e também é graduada em Farmácia Generalista, pela Universidade Paranaense de Umuarama.
Agora, vamos conhecer alguns trabalhos fotográficos da bela Thaisy!
Thaisy Payo em ensaio fotográfico
Thaisy Payo em ensaio fotográfico. Foto: Divulgação
Thaisy Payo em ensaio fotográfico
Thaisy fotografa na praia. Foto: Reprodução
Thaisy Payo ganhou o título de Rainha da ExpoUmuarama 2010
Thaisy ganhou o título de Rainha da ExpoUmuarama 2010. Foto: Reprodução
Thaisy Payo em ensaio para o Portal Umuarama
Ensaio fotográfico para o Portal Umuarama. Foto: Luci Lemes/Reprodução
Thaisy Payo em ensaio para o Portal Umuarama
Ensaio fotográfico para o Portal Umuarama. Foto: Luci Lemes/Reprodução
Thaisy Payo foi eleita Miss Surda Brasil 2013
Thaisy foi eleita Miss Surda Brasil 2013. Foto: Divulgação
Thaisy Payo foi eleita Miss Surda Brasil 2013
Thaisy Payo em ensaio fotográfico. Foto: Divulgação

ATIVAR SENTIDOS